23 outubro 2006

# Segunda - Feira (Anjo)

Mistérios da Carne de Gregg Araki

Bateu a porta e correu pensando que eu não estava vendo seus pés. Nada aconteceu. Você me chamava de "anjo" e eu não precisava de muito, queria apenas continuar sendo o preferido...
E foi tudo o que ficou. O som da porta batida ecoando na sala, o rastro dos seus pés em toda fresta estreita das portas, a poeira que nunca aparecia mas que sempre estava lá. A marca do lençol sobre nossas cabeças, os olhos fechados e um desejo a cada armário aberto de madrugada.

Eu cansei de tudo. Cansei de esperar que alguém vire a esquina e me ponha de ponta a cabeça. Descobri com isso que nem todo muro é tão duro quanto parece se você olha de perto.
A cada melodia manjada que toca na rádio, sinto como se a cidade se comprimisse nos meus joelhos e tentasse roubar o meu espaço, sempre me jogando pra frente, pra algum lugar maior e mais distante... e ele logo se torna pequeno novamente.
Qual a parte de mim que ainda não conheci?
Qual o lado ruim disso tudo?... qual suspiro ainda não dei e qual o sabor de estar do outro lado? Que cor tem isso...

... então abro minhas mãos e você já saiu por entres os dedos... por que não me sinto surpreso?

... Ainda encontro quatro paredes para somarmos nossos silêncios. Prometo.

"When you get lonely if no one´s around
You know that I´ll catch you when you´re falling down..."

[Empty Apartment - Tarciana]

3 comentários:

tarciana disse...

eu te amo
...

Menino G disse...

Hou!!!!!!!!!!! Lindo, vou me juntar ao coro e gritar: Eu te amo.

Bofiscândalo disse...

Nossa que lindo...bela homenagem ao poeta Pessoa..adorei seu blog, a foto do filme Mistério da carne é linda, achei esse filme um dos mais fortes que assiti durante esse ano, forte e cruel, como a vida...abção, curti muito seu blog